quarta-feira, 26 de abril de 2017

à deriva

enquanto aporto
em teus poemas tortos
em busca de alguma ilusão

costuro pele com fogo
retiro farpas do estômago
desenho portas em escombros

sufoco a retidão

Nenhum comentário:

Postar um comentário