quarta-feira, 18 de abril de 2018

meu pranto

tem a cor do desencanto
de um céu prestes a chover
não demora a acontecer
ele vem e vai descendo
quando vai anoitecendo
e o silêncio é voraz
[barco deixado no cais
fadado ao esquecimento]
uma dor que vem de dentro
e aperta muito mais

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

gênesis

eu passaria três dias
olhando para o teu corpo 
ouvindo da tua boca 
centenas de versos tortos
servindo de água e pão 
para matar tua sede e fome 
girando como um ciclone
no olho do furacão

eu passaria mais três dias 
fazendo massagem tântrica
falando no teu ouvido
canções que viraram mantras 
servindo de céu e chão
para os teus sonhos de criança 
seria o teu par nessa dança
tal qual relâmpago e trovão

já no sétimo dia
a gente apenas gozaria 
o amor

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

cíclico

sentir
a lâmina do adeus
viver
a dor de alguém só
sofrer
penar
depois se erguer
pender
olhar
e então crescer

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

sangre

a vida é um sopro
a paixão é um suspiro
o amor é um esboço
a tesão é um gemido
a alegria é um gozo
a ilusão é um respiro
a solidão é um poço
a saudade é um vampiro

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

por muito pouco

eu vi a morte 
da janela do meu pai
e um calor 
de esquentar os ossos
veio me trazer lembranças
e aliviar o tormento
nesse buraco fundo e vazio
em que eu me encontrei

eu vi a morte 
da janela do meu pai
e um mormaço 
me apertou os olhos
e fechou a garganta
até soprar um vento
e me dizer que tudo
tudo terminaria bem

eu vi a morte 
da janela do meu pai
mas ela foi embora
por muito pouco
pouco mesmo...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

cem graus

dizer que o amor se transforma
é uma bela desculpa
pra não dizer que desgasta
e não mais sufoca

amar é ponto de ebulição