segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Sincronismo

Suave é o brindar dos corpos,
Numa dança lenta,
De fogo vivo que queima,
De alma leve a passear.

Elegante esse toque de seda,
Com mãos de deusa, de musa,
Que afagam meu corpo cansado,
Nas noites de insônia em que sonho. 

Delicado é o teu corpo poético,
Essa paisagem em 3D.
Paraíso de perfumes e fragrâncias,
Sincronismo de curvas e tons.

Sutil essa energia, esse encanto,
Silencioso momento febril.
Dessa doença que é amar-te,
E entregar-se sem resistir.

Um comentário:

  1. Entregar-se sem resistir...
    Lindo,sem dúvidas
    Abraço
    Lu

    ResponderExcluir