segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sonhos de realidades




Meus sonhos
E suas grandes asas
Sumiram de casa
Inundaram o céu do quintal

[realidade paralela

Consumindo estrelas
Flertando com a lua cheia
Escrevendo um mundo louco
Em noites profundas e intensas

[nenhuma diferença

Enquanto pessoas e cenários
Aos poucos vão trocando de cena
Eu vejo Quintana sorrindo
Enquanto atravessa a rua num poema

Nenhum comentário:

Postar um comentário