terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Poema sobre o asfalto

Foto: Diogo Goebel


Não é de hoje esse desejo
Que incomoda o meu sossego
Não é de hoje que te vejo
E tenho medo
Não é por ontem
Ter te visto me vendo
Que fiquei escrevendo
Essas coisas em movimento
Eu gosto mesmo é do vento
E de viver em perigo
Do meu jeito.

2 comentários:

  1. Faz muito tempo, mas já estive em Pelotas.
    Era tão lindinha.
    Parabéns pelo poema.
    Beijos!!

    ResponderExcluir